Bicho-papão encontrou uma carta num dos telhados que ele costumava passar, lá em Portugal, e era para ele. Um menino convidou-o para ir a sua casa, pois gostava muito do Bicho-Papão e o Papão ficou feliz da vida, enfim um amigo e lá se foi a procura da casa verde com janelas brancas. Mas, ele estava muito encrencado, foi pego no flagra na casa de uma menina que gritava sem parar: Aaaah! O bicho-papão! Ele queria lhe papar. O Bichano disse que não, que jamais faria isso, mas não adiantou. Prenderam-no, deixaram-no sem sorvete e depois foi para julgamento. Ninguém quis defendê-lo, estava sozinho.O advogado de acusação não poupou esforços para incriminá-lo: "Bicho malvado, queria papar a menininha!". Lá pelas tantas entrou um menino, era o menino da carta e pediu ao juiz para falar e todos ficaram surpresos com o que o menino dissera e aí estava feita a confusão: ele era um bicho fofinho ou um terrível Bicho-Papão? E, quando o Papão revelou que entrou na casa verde com janelas brancas, a casa do menino é que todos perceberam que havia algo errado, a casa da menina era vermelha...Ui! Não é que o bichano confunde as cores? Será que ele era daltônico? E agora, era inocente ou culpado? O juiz cansado de toda aquela confusão, um tremendo mal entendido, disse a todos que ia contar até três e se ainda tivesse alguém ali, colocaria todos no xadrez. 1, 2 e 3...quem ficou?

Aaaah, O Bicho Papão!

R$ 34,90Preço
  • Informações do Livro:

    Autora: Marcia Funckie Dieter

    Ilustrações: Monika Papesku 

    Páginas: Páginas

    ISBN: 

  • Faixa Etária

    Infantil